segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Mamã conta-me a tua história e habilita-te a este fantástico prémio...




Olá Gatinhas!

Andei desaparecida e voltei com toda a energia, não sei é por quanto tempo espero que seja até o Guilherme nascer, não me volte a dar a preguiça.
E voltei cheia de ideias! E prémios!
Eu sei que vocês gostam :-)
Não sei se estão recordadas, num post anterior eu disse que queria mudar o blog, queria torna-lo mais activo que vocês participassem mais!
Pois bem hoje vou-vos pedir apenas 1 coisa. Que me contem a vossa história!
Mas que história perguntam vocês, claro!
A história da vossa gravidez, se foi planeada, se não foi, as dificuldades que tiveram, os problemas, as tristezas, as alegrias e por fim como é ser mãe... ( não interessa se são mães já com filhos de 50 anos ou com filhos de 1 dia, são mães e pronto)
E eu peço isto porque existe muita gente com problemas semelhantes e que ajuda saber que outras pessoas tiveram problemas idênticos ou parecidos e vai ajudar a perder medos e a dar força.
Pode ser?

Hoje é só para as mamãs, sei que é injusto para muitas leitoras, mas vão ter que me perdoar desta vez as hormonas tomaram conta de mim, e quero recompensar aquelas que já passaram o que eu estou a passar, ser mãe é bonito, mas sofrível e achei que mereciam um recompensa!

Como participar? Simples:

Deixem a vossa história aqui neste post num comentário, ao qual eu irei atribuir um número e depois irei sortear aleatoriamente . ok?

Esta iniciativa tem o prazo de 15 dias para que várias pessoas tomem conhecimento dela começa no dia 21 de Setembro e termina no dia 5 de Outubro. Só é válida uma participação por pessoa.

Espero que gostem da ideia, tentei inovar e ser diferente para vos ajudar e incentivar a contar a vossa história, pois esta pode ajudar alguém,

O prémio é uma Máscara de Aloé Vera da The Body Shop.
Podem ver a review aqui.

Boa Sorte a todas e obrigado por participarem.









Ana

49 comentários:

  1. Excelente!!!
    Adorei a ideia! Eu não tenho muito para contar, tive duas gravidezes planeadas, correu sempre tudo muito bem durante os 9 meses, só tive um pouco de anemia na primeira, de resto, tudo 5 estrelas. Tenho dois filhos que amo acima de tudo e de todos, ser mãe mudou-me...tornou-me mais forte, mais protetora do que é "meu" mais mulher, mas segura de mim e no entanto fiquei muito mais meiga e sensível. É o melhor do mundo...ser mãe! Sei que não vou ajudar muito, pois foi tudo muito normal, eu já era casada quando engravidei e continuo casada com o mesmo homem...nada fora do "normal" <3 <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo teu testemunho :-)
      Comentário nº1

      Eliminar
  2. Eu tenho 3 filhos,um rapaz com 20 anos ,uma rapariga com 18 e uma menina com 2 anos...ora esta menina com 2 anos foi muito desejada,antes de ficar grávida sofri 3 abortos espontâneos,depois de muitas lágrimas e muita tristeza,decidi desistir,não queria continuar a passar pelo mesmo...vou entretanto a uma consulta,para tratar de tudo para fazer uma laqueação das trompas (visto que tenho quase 40 anos e um problema de saúde ,para o qual tomo medicamentos e esses medicamentos cortam o efeito da pilula,e de quase todos os anticoncepcionais) qual não foi o espanto e surpresa quando ao examinar-me a médica disse-me,que era melhor ir fazer um teste de gravidez para confirmar, porque estava grávida!! Fui logo a seguir e estava mesmo ,fiquei super contente e algo me dizia que agora era de vez e foi mesmo!Devido ao meu problema de saúde foi uma gravidez muito vigiada e fui seguida em Coimbra na Maternidade Bissaya Barreto ,mas correu tudo bem...tinha cesariana marcada para o dia 1 de Abril ,com 38 semanas,estava tudo pronto,mas houve uma surpresa!! Acordei por volta das 5 da manhã com vontade de fazer xixi,fui á casa de banho e quando voltei para a cama rebentaram as águas,aí soube que já não ia haver nenhuma cesariana,fui tomar banho nas calmas a meio do banho as contracções começaram, arranjei-me,o meu marido pegou na mala e lá fomos nós apanhar o comboio para Coimbra,eu mantive-me sempre calma, já o meu marido ,não estava nada calmo...eu só pensava que tinha que chegar a Coimbra,o bebe tinha que nascer lá...descemos na estação de Pombal estava lá uma ambulância já á espera e dali segui para a maternidade,cheguei lá por volta das 10 e ao 12.30 a Leonor veio ao mundo,linda e fofa muito pequenina...ia nascendo no comboio a minha reguila...o dia do nascimento de um filho nunca se esquece,mas este ,onde tudo correu ao contrário de tudo o que estava planeado,jamais esquecerei...correu tudo muito bem,apesar das contrariedades...e mantive sempre a calma!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo teu testemunho :-)
      Comentário nº2

      Eliminar
  3. Eu tenho o Diogo com cerca de 2 anos e meio... A gravidez foi planeada e correu tudo bem durante a gravidez com excepção de uns enjoos no início e de uns apetites esquisitos... Ora era chocolate, ora frango grelhado, ora torradas... enfim... O parto foi mais complicado pois teve que ser induzido e acabei por ir para o Bloco de urgência. Mas o que interessa é que no final correu tudo bem... ;)

    Querida aproveita cada segundinho da gravidez pois vais sentir saudades e quando nascer igual pois quando damos conta já não são o nosso bebé...

    Que corra tudo bem... Beijoca

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo teu testemunho :-)
      Comentário nº3

      Eliminar
    2. Bem a minha história é que adiei engravidar durante 8 anos por causa das finanças :( mas este ano que passou disse ao meu marido que bastava a nossa espera... Fui ao medico tirar o implanom em janeiro de 2014 e em novembro descobri que estava gravida de 8 semanas, descobri porque tinha dores horríveis nos rins e já quase não andava depois de descobrir veio a alegria a magia de tudo o que sempre quis na minha vida... Depois começaram os vómitos as nauseias e o fazer xixi assim que começava a vomitar foi assim até aos 5 meses depois já quase no final descobriram os diabetes que tinha desde o principio e não me disseram...
      Então passava a vida a ir a consultas e a escrever tudo o que comia num caderno e a fazer uma dieta muito restrita chorava quase todos os dias nas 38 semanas numa consulta de rotina tive que ficar internada porque entrei em pré-eclampsia e podia acontecer-me alguma coisa ou até mesmo a minha princesa Bianca.
      Tive 28h de trabalho de parto ela estava atravessada foi tirada a ventosas eu ia desmaiando por causa dos meus ataques de pânico...
      Depois dela nascer tudo mudou tive muito medo de não ser uma boa mãe mas tenho feito o meu melhor agora tem 3 meses e 5 dias <3 <3 <3

      Estou a adorar ser mãe apesar dos percalços da gravidez mas já não quero mais ter nenhum bebé.

      Beijinhos e uma horinha pequenina <3 <3 <3 :*

      Eliminar
    3. Obrigada pelo teu testemunho , irás ser uma mãe maravilhosa :-)
      comentário nº4

      Eliminar
    4. Oh espero bem que sim, pelo menos tento 😊

      Eliminar
  4. sou mãe de uma menina de 22 meses, linda, irrequieta, traquina mas também muito meiga e marota. foi fruto do acaso, não foi planeada. mas é muito amada e querida e é a luz das nossas vidas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo teu testemunho :-)
      Comentário nº 5

      Eliminar
  5. Estou grávida de 20 semanas do Henrique, é o meu primeiro filho e a cada dia cresce juntamente com a minha felicidade. Sou uma abençoada e uma privilegiada neste Mundo:) Desejo ser uma Mãe exemplar e os medos batem quando a insegurança aperta, mas sei que ninguém vai amá-lo mais do que eu:)
    Beijinhos a todas as mamãs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo teu comentário, boa sorte, parabéns e que tudo te corra pelo melhor :-)
      Comentário nº6

      Eliminar
  6. boa sorte meninas ( ainda nao sou mãe <3)

    ResponderEliminar
  7. Vamos lá...sou mãe de duas meninas,uma c quase 7 anos e una com 18meses.ambas planeadas e ambas correu tudo bem na gravidez!!engordei 20kg,tinha mt sono.a 1a nasceu c quase 42 semanas e o dia do parto(cesariana) foi complicado,teve k ser reanimada mas cá está ela linda,saudável e reguila!!a segunda foi tudo mt bom,contei à médica o k tinha acontecido c a mais velha e ela marcou logo cesariana p as 40semanas!!n tive leite, ao contrário do k dizem k toda a mãe tem leite e n deixo de às amar menos por isso é axo k n sou má mãe por n ter dado peito... :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo teu comentário, boa sorte :-)
      Comentário nº7

      Eliminar
    2. Susana, eu dei de mamar ao meu durante 15 dias e nesses 15 dias tinha que dar suplemento porque ele chorava com fome...
      és uma grande mãe sim....

      Eliminar
    3. Concordo com a Lurdes Susana és uma grande Mãe, a minha mãe teve 5 filhos e nunca deu de mamar, não tinha leite e não deixa de ser uma grande mãe por causa disso! Sou muito ligada a ela. Por isso acredita são coisas que acontecem não és melhor nem pior mãe por isso... Força Querida! bjokas

      Eliminar
  8. Olá :) sou mãe de duas melgas grandes ele têm 18 e ela 12 :) Foram gravidezes muito diferentes, a dele andei enjoada 9 meses a dela nem sei o que foi um enjoo. Foram ambas cesarianas porque eu não faço dilatação. beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo teu comentário :-)
      Comentário nº8

      Eliminar
  9. Preparada!?
    Aos 26 engravidei mas a gravidez não evoluiu, tive um aborto espontâneo mas foi uma história que durou meses e me deixou bastante traumatizada e com medo.
    Quando decidi voltar a engravidar apanhei uma parva de uma médica que me disse que eu tinha SOP, que não ia conseguir engravidar sem tratamento.
    Então decidi: já que não engravido, deixo a pilula para poupar uns troco!
    Mas eu sem menstruação fico toda avariada! Foi então que comecei a sentir muitas dores. Dois meses sem menstruar estavam a dar cabo de mim…
    Lá foi mais um teste de gravidez e uma ecografia. Foi com a segunda que descobri.
    Diz a médica: “Está grávida.” E eu: “Não.” E volta a dizer ela: “Estou-lhe a dizer que está. Deve ter 5 semanas pois apenas podemos ver a vesícula gestacional. Portanto grávida está, agora não sabemos é se vai correr tudo bem.”
    Ou seja, eis que a melhor notícia do mundo é dada, mas a sombra da perda anterior vem esmorecer a alegria recebida. Assim, ficamos alegres com a notícia.
    A gravidez correu bem, engordei 9 kgs, não tive desejos, não tive diabetes, nem tensão alta… ganhei estrias e varizes… uma perno ficou dormente.. mas amei a minha gravidez! Trabalhei até ao dia anterior ao parto….. e foi assim…
    Nunca quisemos saber qual o género da cria que lá vinha. Era uma surpresa que precisávamos!

    (vem a parte dois a seguir)

    ResponderEliminar
  10. Parte dois!
    Dia 17 de maio de 2012, 6h15m! Levantei-me para ir à casa de banho, pois por esta altura era algo que fazia muitas vezes. Contracções – 0, dores fora do normal – 0. Sinais que ia nascer – 0…. Mas eis que rebentaram as águas! Toca a chamar pelo pai: “Mor, veste-te. Arrebentaram-me as águas, hora de ir pó hospital”! Já nem saí da casa de banho. Meti-me no chuveiro, tomei banhoca, vesti-me, fui com o pai comer uns cereais e lá fomos nós para o Hospital de Santarém. Demos entrada por volta das 7. Fui fazer CTG, estava tudo bem, mas nada de contracções… e sentia-o mexer na boa lá dentro!
    Lá fui para o quarto de dilatação. Ligada a máquinas e deitada de lado. O pai claro, foi com a mãe. Dilatação – 1 dedo! Toca a tomar oxitocina para acelerar o processo (acho que não funcionou). Passado algumas horas começaram as contracções… começou a dor. Não sabia que horas eram pois telemóveis tinham que estar desligados e o relógio na parede estava avariado! Não podia comer, nem beber, mas podia molhar a boca com gelo.
    Sempre que iam ver como eu estava, a dilatação não aumentava nada de significante… mas as dores sim! Eram umas dores de costas insuportáveis e, quando às 4 da tarde me dizem que tão cedo não nascia... não aguentei e pedi epidural. Não custou e ajudou.
    Mais 4 horas, nada de nascimento… mais uma dose de epidural… o pai sempre ao meu lado. Falávamos de tudo e de nada, foi bom tê-lo ali comigo.
    Passam mais 3 horas e meia…. Foi a mudança de turno e eis que aparecem os médicos para ver como estávamos. Neste grupo vem a única médica que e eu não queria ter na minha hora: a que me tinha traumatizado.
    Foi hora de começar a fazer força, dilatação completa. Eu fazia força, o bebé descia. Parava de fazer força e ele subia... Estive nisto tanto tempo… Fiz força de pé, fiz força sentada, de crocas, com o médico a agarrar-me. A gino só dizia que bastava uma boa dose de força que a criança saía. Mas não era assim… fiquei sem forças e desisti. Por volta da meia-noite o resultado foi: cesariana. E segundo um dos médicos: já a devia ter ido fazer à mais de duas horas.
    Desatei a chorar. Tanto tempo sem saber o que seria, todos os planos de ter o pai ao meu lado, e agora nada. Tinha que ir para o bloco. Lá segui eu na maca, passei pelo marido e ele estava com cara de quem estava nervoso, com medo, mas ele não o admite. Pedi-lhe desculpa por não ter conseguido pô-lo cá fora sozinha. Ele sorriu e lá fomos nós.
    Mais uma dose de anestesia e vamos a corte. Quando o tiraram cá de dentro foi uma sensação de vazio tão estranha… perguntei: “está tudo bem? O que é?” e a parva da médica disse: “só se adivinhar o que é, é que lhe mostro.” Sempre acreditei que era um menino e foi isso que eu disse: “um menino”. E ouvi em resposta: “ um lindo menino. É um bebé lindíssimo e tem cá um material!” – hehe. E veio para os meus braços e sim era o bebé mais lindo que alguma vez eu tinha visto, era cabeludo e maior do que estava à espera… era perfeito.
    Assim, na noite de 18 de maio de 2012, pelas 00H26, nasceu o meu Gustavo Alexandre, com 49.5 cm e 3680kg.
    Levaram o bebe e foi a minha hora de sofrimento. Decidiram usar agrafos e não linha para cozer o meu novo buraquinho. A médica começa a cozer e ouve-se a gino: “espera, acho que perdi uma agulha dentro dela, abre outra vez”. E lá tiraram os agrafos que já tinha, remexem, eu já a sentir tudo e depois diz ela: “ah afinal está aqui num balde”
    Ai vida.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. obrigada pelo teu comentário minha querida.foi um belo testemunho.
      comentário nº9

      Eliminar
  11. Olá eu fui mamã a 8meses é meio e a minha gravidez fui santa porque não tive nenhum sintoma ele nasceu com 49 semanas e 5 dias . Estou amar ser mae. E magnífico. Só tive 5 horas de parto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. obrigada pelo teu comentário :-)
      comentário nº10

      Eliminar
  12. Bom dia futura mamã... Como sabes sou mamã de dois filhotes. Gaby de 6anos e Edgar de 21 meses. As gravides dos dois foram mr diferentes. Da primeira mt calma aprsar de algumas turbulência mas nada de enjos ou desconfortos, na altura de a ter rebentaram as águas e fui para o hospital 13h que esperei para ver a minha filha. Nao conhecia nada nem o que fazer mas foi giro. Era uma bebé mt calma, come e dorme literalmente. Sempre foi calminha apesar de agr fazer asneiras pela calada. Do Edgar foi engos do primiero mês ao ultimo :( mas de resto tudo ok. Bendito nausefe :p na altura de o ter foi tudo normal colo nole ja com dilatação e la vieram as contrações e eu na descontra no hospital a espera de cama para o ter e a rir cada bez que vinha uma contração (ainda eram calminhas) do Edgar desde que entrei no hospital esperi 5h horas para o ter nos meus braços.. E das duas bezes nada de epidural... A nivel de bebé so queria mama dormir nem eu dormia foi dificil os primeiros meses... Mas depois acalmou e agr dorme sozinho na caminha delebe a noite toda.. E é um traquinas de primeira.. E pronto é assim ser mãe de dois filhotes diferentes mas iguais em serem amados.
    A historia e bem maior mas nao te quero massar eheheh

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo teu comentário :-)
      Comentário nº 11

      Eliminar
  13. Olá, tenho 3 filhos, a Maria Inês de 7 anos, o Duarte de 6 anos e o Diogo com 6 meses.
    A gravidez dos 3 foi planeada, sempre foi minha intenção e do meu marido termos 3 filhos.
    A 1ª gravidez foi maravilhosa, estava nas nuvens e nada me preocupava, correu muito bem do principio ao fim, ouvia muitas histórias más, mas nem isso me deixou mais apreensiva, estava super feliz e muito optimista em relação ao futuro.
    A 2ª gravidez já foi um pouco diferente, passados 4 meses estava já cansada de estar grávida, queria que passasse depressa o tempo. Ainda para mais quando tinha a minha filha com pouco mais de 1 ano de idade, tinha que andar com ela ao colo, grávida e pesada...tirando isso, correu tudo bem também.
    A 3ª gravidez foi normalissima, passou num instante, talvez porque andava muito ocupada com os meus 2 filhos, mas engraçado que desde o inicio tive sempre receio de que algo de mal acontecesse com o bebé ou com o parto, coisa que não aconteceu das outras vezes, talvez pela idade já avançada desta vez (38 anos), parece que tomei mais consciência de que as coisas podem não correr tão bem, não sei...mas felizmente correu tudo bem e tenho 3 filhos lindos que amo mais que tudo nesta vida. Sou mãe a tempo inteiro, com muito orgulho, e não trocava por nada esta vida que tenho, nenhum emprego me satisfaz mais do que estar em casa com os 3. Ás vezes não é fácil, tenho dias complicados, casa desarrumada, coisas que ficam por fazer, as birras, as brigas entre irmãos...mas tudo isso se torna irrelevante quando os vejo juntos e perto de mim, felizes como eu.
    Nome: Patrícia Viegas Madeira

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário :-) Comentário nº12

      Eliminar
  14. A nossa historia :)
    engravidar ha quatro anos nao estava nos meus planos... primeiro porque me sentia imatura e depois com receio... o meu marido nao era aceite pela minha familia (mas isso e outra historia). o que e certo e que com muita insistencia por parte do marido la deixei de tomar a pilula e foi tiro e queda... a sensacao que tivequando fiz o teste e que o vi positivo foi de angustia... nao pensei no ser que estava a ser gerado dentro de mim mas sim em como contar a familia... marquei consulta no obstetra e so ai e que me apaixonei pelo meu novo estatuto... vi o meu feijaozinho que nao tinha mais do que 4 mm... amei ser gravida, amei sentir o meu anjinho dentro de mim, amei a minha barriga, amei ouvir o coracaozinho dele, amei aqueles 8 meses em que ele era so meu... e no dia 21/11/2011 quando estava a espera de ir trabalhar eis que se me rebentaram as aguas... estava radiante, nao tinha contracoes estava otima e la vamos nos e o pai para o hospital... estive la como se nada se passa-se e no dia 22/11/2011 o meu Lucas conheceu o mundo <3 de parto normal... foram 4 dias magicos em que so eu, o pai e ele importava... nao tivemos visitas de ninguem (tambem estou em Franca) mas nao foi preciso ninguem porque tudo o que precisava estava ali... naquele ser que eu dei a luz, que amei e amo cada vez mais... o meu filho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário :-)
      Comentário nº13

      Eliminar
  15. ora vamos la nem sei por onde começar
    sou mãe de dois rapazes e uma menina a menina foi planeada ,ja os rapazes não pois vivia uma situação de violência domestica mas foi uma grande alegria.
    A 3ª gravidez gravidez foi muito complicada ,pois tinha acabado de sair de casa e a ultima coisa que precisava era uma nova gravidez,na casa abrigo fui bem cuidada mas os outros dois era muito pequeninos ,alem dos enjoos cheguei ao ponto de nao conseguir comer carne tive um pequeno susto quando fui ao medico e ele nao ouviu o coração fui de imediato para as urgências mas estava tudo bem e a questão de ja ter feito duas cesarianas a ultima a menos de dois anos tbm era preocupante mas la acabou ser tambem cesariana .
    felizmente correu tudo bem sao os meus melhores amigos,mesmo tendo passado tudo o que passei se pudesse escolher voltava a te los.
    basicamente foi isto

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário :-) teve muita força para sair de uma situação complicada e por isso os meus parabéns, não é fácil. E também não é fácil dividir assim a sua história. Felicidades!
      Comentário nº14

      Eliminar
    2. se com ela puder ajudar alguém vale a pena

      Eliminar
    3. Vale Sim obrigada continua com essa garra felicidades!

      Eliminar
  16. Então vamos lá ,tenho dois filhos k não foram planeados aconteceu, namorava ha 6 meses e notei k não estava bem e assim contei ao meu namorado e fizemos um teste e deu positivo. Ai pensamos numa solução e juntamonos ,e fui para casa dos meus sogros, e ai a barriguinha começou a crescer. Muitos apetites, muitos enjoos,muitas dores de dentes, peso a mais. Mas ate correu bem ,o parto foi normal ,não me deu muito trabalho ,foi um parto fácil. E ai tive um André k já tem 12 anos , depois quando o André tinha ,10 meses ,diziam me k estava gravida outra vez ,mas dizia k não ,mas um dia fiz o teste e deu positivo ,não foi fácil ,mas lá veio outro menino ,foi uma gravidez mais calma sem ,dores de dentes ,poucos enjoos ,poucos apetites , e assim nasceu o João Pedro k já tem 11 anos ,foi tbm um parto normal , boa sorte para ti ,tudo corra bem , bjss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo teu comentário.
      Comentário nº15

      Eliminar
  17. Eu sou mãe de 2 pré-adolescentes, uma com 14 e outra com quase 12, ambas não foram previstas mas muito desejadas. 2 gravidezes completamente diferentes...a 1ª tive tudo: somo enjoos, dentes arrancados e aumento de peso, um parto muito demorado, e ainda stress pós-parto...a 2ª correu às mil maravilhas, estava magríssima e só fiz barriga (enorme e parecia grávida de gémeos) nasceu com 2990 kg e apenas 47 cms, lol. Trabalhei até ao últimos dias em ambas (da 1ª saí do trabalho para a maternidade). Também tive a sorte de ter umas noites santas, sem chatices e como era a única empregada num escritório de contabilidade, ambas ficaram comigo até aos 4 meses lá (não tive baixa de parto). Enfim com muitas preocupações pelo caminho mas com muitas alegrias também, tenho 2 lindas filhotas de que orgulho e de ter criado praticamente sozinha ( a mais nova tinha 3 quando me separei). São a luz dos meus olhos <3

    ResponderEliminar
  18. Olá.. A minha história não é muito diferente da de muitas mães jovens. Tenho 28 anos e o meus marido 30. A nossa menina tem 8 aninhos. Conheci o meu Marido tinha eu 11 anos e ele 13. Eu tinha acabado de chegar dos Açores e ele de França. Conheci-o escola e depois separa-mo-nos e não nos voltamos a ver durante 6 anos. Reencontramonos e nunca mais nos separamos. Entretanto fiquei gravida da minha menina linda. A gravidez correu muito bem até ao 4º mes. Tive um acidente de carro, sendo o outro carro culpado pois não havia parado num STOP, e fiz um entorse grave que me fez ficar em casa dois meses onde engordei muitos kilinhos pois não podia andar de moletas para não provocar contracções, Dois meses passados voltei ao trabalho e com 8 meses fiquei de baixa com contracções precoces. O trabalho de parto foi longo e doloroso mas a minha menina nasceu saudável com 48 cm e 3,050 kg. Sou uma mãe muito feliz e não me arrependo de ter sido mãe cedo. Já havia terminado o ensino secundário, só tenho pena não ter podido continuar os estudos, mas ainda vou a tempo. Um filho não impede ninguém de se realizar... Espero ainda poder a vir ter pelo menos mais um filho. Obrigado por poder partilhar a minha pequena história...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário :-)
      comentário nº17

      Eliminar
  19. Tenho dois filhos com diferença de 10 anos.
    O mais velho é um rapaz. A gravidez foi muito desejada, correu tudo muito bem. Nessa altura morava em Dortmund na Alemanhã.
    A hora do parto correu muito mal. Sofri muito, foram 72 horas para ele nascer. Mas lá nasceu, de parto normal. Como tenho bicos invertidos não dei de mamar. O meu marido viu-me tão aflita que prometeu não voltar a fazer mais filhos!
    Passados 10 anos voltei a engravidar. Costumo dizer que foi um filho à chegada e um à saída. A minha filha já nasceu em Portugal, apesar de parecer mais alemã do que o irmão.
    Não foi uma gravidez desejada, mas foi bem- vinda. Correu bem, mas o parto, apesar de mais rápido, foi igualmente doloroso.
    Voltei a não poder dar de mamar, mas daqui veio uma situação, de que hoje nos rimos, mas que na altura foi muito complicado. A minha filha chorava com fome, eu não podia dar peito e não havia uma enfermeira que lhe levasse leite a horas decentes. Havia sempre desculpas, ou era a mudança de turno, ou já vinha uma enfermeira que não aparecia, sei que foram dois dias assim, até que comecei a fazer um escândalo e a ameaçar partir tudo. Funcionou… mas foi muito mau na altura. A minha filha brinca com o assunto e diz que depois se vingou e por isso é que é gordinha!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo teu comentário :-)
      Comentário nº 18

      Eliminar
  20. Tantas histórias bonitas <3 estão todas de parabéns.

    ResponderEliminar